Idade X Maturidade

“Aprendi que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiências que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou.” William Shakespeare

maturidade

Lembro muito bem da primeira vez que li essa frase, estava na sala de aula, nesta época fazia 1º ano do ensino médio. Minha amiga me disse bem baixinho no meio da aula: “Lídia, lê esse texto, tu vai amar, é a tua cara!”.

Quando li o texto de Shakespeare “Tudo que Aprendi” pensei bem e concordei com a maioria (pra não dizer tudo) do que ele escreveu e você vai concordar comigo que esse texto apresenta grandes verdades.

Acho que eu poderia escreve um texto pra cada frase que Shakespeare escreveu nesse seu texto tão famoso que você já deve ter lido. Inclusive aqui no blog já mencionei uma frase desse texto em um post meu “As pessoas são surpreendentes”.

Uma das frases que mais chamou a minha atenção foi a que citei acima.

Uma pergunta ao querido(a) leitor(a): Você concorda com a frase??? (Responda comentando)

Olha, eu concordo totalmente. Para mim maturidade é como diz Shakespeare tem mais a ver com todas as situações vividas, e com o que agente aprendeu com essas situações do com a idade.

E posso dizer mais, às vezes essas situações são coisas grandes, marcas deixadas por pessoas que passaram em nossa vida, outras vezes marcas que a própria vida, ou melhor, que as situações da vida fizeram na gente. Marcas duras que fizeram feridas e mesmo que essas feridas já estejam cicatrizadas nos fizeram aprender, ou melhor, AMADURECER. Às vezes são coisas pequeninas, mas que trazem grandes lições para as nossas vidas. Nem sempre agente amadurece sorrindo, e nem sempre agente sabe que está amadurecendo, de repente agente se descobre maduro(a), ou melhor, alguém nos informa que não somos mais as mesmas pessoas.

Por outro lado tem tanta gente “velha”, ou seja, com muita idade que não amadureceu, que vive aí sendo revolucionário sem causa, existe tanto adulto achando que é adolescente e vivendo inconseqüentemente. São por esses e outros motivos que idade nem sempre traz maturidade. É verdade que com a idade a maturidade deveria vir. Mas como eu mesma disse “deveria” significa que: nem sempre vem. O que todo mundo devia ter no mínimo era uma maturidade condizente com a sua idade.

É por isso que agente tem que aprender com tudo, seja de bom ou de ruim que acontece na nossa vida. Aprender com os outros, aprender com os erros dos outros (por mais difícil que seja), aprender como fazer, aprender a como não fazer, e o que é pior (quando dá) aprender a desfazer. É aprendendo que se amadurece, é “aproveitando” os infortúnios que agente viveu que se aprende, é pensando antes de agir que se demonstra maturidade, é antecipando os erros, pesando nas conseqüências. E é principalmente vivendo com sabedoria que se adquire maturidade. E sabedoria o único que pode dá pra agente é Deus!

Pense nisto!

Por que se incomodar se não vale a pena?

Sabe quando você vai deitar pra dormir, e antes de pegar no sono, pensa em mil e uma coisas? Pois é, ontem isso aconteceu comigo. Comecei a pensar como eu, uma mulher de 30 anos, casada, independente, dona do meu nariz, ainda fico me incomodando com certas coisas que não valem a pena. Exemplos:

  1. O que os outros pensam: como se eles pagassem as minhas contas! Pra que se importar com o que os outros pensam? São eles que vivem minha vida? São eles que estão dentro de mim, sabendo o que penso ou o que sinto? Não! Mas ainda me importo :(

  2. Em agradar a todos: como se fosse possível! Ninguém, nem Jesus, conseguiu agradar a todos. E se Ele, que é perfeito, não conseguiu, não sou eu que devo esperar atingir essa “façanha”. Mas muitas vezes, eu sinto necessidade de falar certas coisas pra alguém que me chateou de alguma forma, e não tenho coragem, porque não quero desagradá-lo(a). Mas ele(a) não pensou duas vezes antes de me desagradar, certo?

  3. Pessoas que se dizem minhas amigas, mas que não se esforçam por demonstrar isso: como se valesse a pena! Responder email, recados, coisas simples, sabe? Eu nem peço muito…

Eu não tenho mais idade pra me encucar com essas coisinhas de adolescente não! Perdoem os que estiverem lendo esse texto, mas eu já passei dessa fase. Como disse Chandler, num episódio de Friends: “Y’know what? We’re not sad, we’re not sad, we’re just not 21 anymore. Y’know? I’m 29 years old, damnit! And I want to sit in a comfortable chair, and watch television and go to bed at a reasonable hour!” (Sabe de uma coisa? Nós não somos tristes, não somos tristes, nós apenas não temos mais 21 anos. Sabe? Eu tenho 29 anos, droga! E eu quero sentar numa cadeira confortável, e ver tv e dormir numa hora razoável!)

É assim que me sinto. Sou adulta, não tenho tempo pra chatices de criança. Digo pra mim mesma e pra quem quer que enfrente esse tipo de problema: não podemos agradar a todos, não podemos gostar de todos, muitos não vão gostar da gente ou ser nossos amigos, não somos perfeitos e nem podemos mais nos incomodar com bobagens. Temos mais é que curtir a vida do nosso jeito, sem perder o sono por questões imbecis. Deixa isso pra audiência de Gossip Girl…

Daniella Virmes, em seu blog “Pensamentos”.(18/05/09)

NOTA: Uma noite mal dormida, pensamentos repetidos, motivo? “amigos”. E os 10 anos de diferença, não fizeram diferença. Os laços da amizade apesar dos 900(e muitos)km de distancia uniram os sentimentos. Tudo porque não gostamos quando nos jugam mal. É assim mesmo amiga agente passa por essas e descobre que a nossa amizade é até de sentimentos.

Amigos de verdade?

Eu me pergunto: Que são os meus amigos verdadeiros?

Aqui não vou me referir aos amigos que estão em “processo de amizade” aqueles que conheço a pouco tempo ou estou me tornando amiga aos poucos( sim porque gosto de tudo tranquilo e natural), nem a aqueles que já conheço a um bom tempo, mas só estou tendo a oportunidade de conviver agora.

Falo dos velhos e “bons” aqueles antigos que eu já dei o sangue, já enxuguei as lagrimas, aqueles que passei muito tempo conversando no msn mesmo estando morta de sono, aqueles a quem disse “você vai sair dessa”, aqueles que eu apoiei e apoio.

Mas dá muita raiva, a pessoa dá a mão e vem um e pede o pé. Agente acaba dando os dois pés.

E mesmo assim esses “amigos” não confiam em você o suficiente, querem que eu abra a minha vida e conte tudo e eles nem se importam em esconder algo besta e idiota que eu sou simplesmente muito inocente pra saber, talvez eu me choque(?).

Não eu já estou chocada com a pseudo-proteção. Na verdade não há maior choque do que descobrir que se é muito insignificante pra ouvir qualquer besteira.

Acredite querido leitor eu não me importo com o assunto, esse assunto não me interessa, não me diz respeito, não quero e não vou saber. Eu me importo com o “subestimar da minha inteligência”, o “subestimar da minha sabedoria”( vocês devem achar que eu “me sinto”, “me acho”. Não é bem assim!)

O jogo aqui é confiança e confiança se conquista.

Agora vai a pergunta: E eu não conquistei?

Eu respondo: Sim, eu conquistei.

Talvez esse seja o erro, confiei demais. Ou talvez seja isso mesmo sou muito inocente, eu simplesmente sou besta de dá os dois pés, ser jogada de lado e dar os dois pés novamente e ser jogada de lado de novo.

Ahhhhhhhhhhh! Dessa eu aprendi. Esse erro não comento mais.

Não é que não tenha perdão, porque tem. É só que não sou de ferro.

Só quero falar que é errando e acertando, perdoando e sendo perdoado que se descobre quem são os verdadeiros amigos. E talvez seja assim mesmo, ou não, não sei! Só sei que faz parte da vida ter momentos de decepções. E muitas vezes aqueles que nos decepcionam são os mesmos que nos deram muita alegria e nos prometeram amizade eterna.

Nada como o tempo!

NOTA: Tava olhando o blog e principalmente meus últimos textos, eu estou mal, hem? (Essa é a impressão que tenho passado(?) Tudo bem, meus textos vão melhorar. É porque acabo escrevendo só quando estou a ponto de estourar. Nunca mais escrevi reflexão sobre a vida. Desculpa por não ter escrito domingo e segunda. E pode deixar que vou voltar aos textos felizes e reflexivos.

Beijos

Obrigada pelos acessos!

Voltem sempre!

Lembrete…

Olá queridos leitores…

Como estão?

Então, pra quem deu uma sumida do blog( eu não estou falando de mim, não! Rsrrsrsr). Passou um tempo sem vim ou coisa assim…

Há algum tempo postei falando que minha irmã Jemima ia ser minha colaboradora no blog… Ela demorou, demorou mais pegou o pique e às vezes escreve até mais( e melhor- isso é confirmado) que eu.


Bem, estou falando isso pra vocês sempre olharem quem fez o texto se Eu(Lídia) ou Jemima isso tem embaixo do título ao lado da data.


Pronto esse é o lembrete!


Sim amanhã escrevo pra vocês…


Como já falei estou com muita coisa na facul e por isso quando quero escrever estou sem tempo, quando tenho tempo estou muito cansada. Mas amanhã escrevo pra vocês.

Beijos!


Boa noite de sábado!

A Confiança é a cola que gruda os Relacionamentos!!!

Oi…
Ontem tava assistindo o programa Hoje em Dia da Rede Record e tava passando algo interessante, Uma psicóloga ensinando como terminar um relacionamento, e aí mostrou vários famosos que tinham terminado seus relacionamentos e dado continuidade com outras pessoas, muito interessante mesmo.
Mas aí fiquei pensando, como hoje em dia os relacionamentos são passageiros, as pessoas começam um relacionamento já pensando quando vão terminar, dão uma vida útil ao relacionamento que bem mal nem começou, e isso é prejudicial.
Na verdade é porque pessoas carentes não querem ter relacionamentos duradouros e pra elas tanto faz como tanto fez ter um relacionamento, o importante pra essas pessoas, é apenas, ter uma pessoa de lado que lhe dê carinho, e que a satisfaça!
Como Lídia mesmo já escreveu por aqui em outro momento os relacionamentos são voláteis, mas você precisa começar algo tirando essa volaridade da cabeça, se não, garanto a você, que você viverá o relacionamento mais volátil que existe com esse pensamento.
Não sou lá a melhor pessoa pra escrever sobre relacionamentos, mas descobri que o que eu aprendi  é verdade.
E fico pensando em como as pessoas substimam os sentimentos das outras, como as pessoas  já começam algo pensando no dia que vão acabar, e pelo que já vi, em relacionamentos que começam assim, realmente não há prosperidade.
O pior de tudo é que a televisão, e outros meios de comunicação não ensinam como manter um relacionamento, mas sim como acaba-lo; Não mostram como vale a pena ser apenas de uma pessoa, em contrapartida, as novelas tratam sentimentos com frieza; ser fiel já não estar mais tanto em moda. Ser honesto e verdadeiro são coisas pra pessoas fracas, e assim por diante.
Isso me deixa intrigada, e me faz pensar como as pessoas vivem assim.
Será que só sou eu que penso assim?
Será que as pessoas realmente tão perdendo o amor, estão perdendo a sua essência?
Me dá uma tristeza muito grande em saber que não podemos confiar em ninguém e muito menos em nada.confiança
Ontem alguém me disse uma frase que me deixou pensativa:
A CONFIANÇA  É A COLA QUE GRUDA OS  RELACIONAMENTOS!!!
Fiquei pensando na frase e me lembrando como as pessoas perderam a confiança em si mesmo, se elas não confiam nem no que falam, como elas podem confiar em outros, elas imaginam que todas as pessoas são iguais a elas, e do jeito que elas estão, todos estão.
Mais eu acredito que não seja assim, eu acredito que realmente a confiança é o principal, sem confiança realemente não se chega a lugar algum.
Me faz chorar o fato das pessoas serem tão frias e comodistas, quererem apenas o seu próprio bem e simplismente não ligarem com os sentimentos de outros.
Isso me faz pensar como estão  meus sentimentos…
Será que eu também estou me encaixando nessas pessoas que simplismente acham que relacionamentos não valem de nada, são voláteis?
Será que eu estou passando por cima das pessoas que me amam sem ver os sentimentos que elas tem por mim?
A verdade é que se nos fecharmos no nosso mundo,
Se vivermos a nossa vidinha e não tentarmos fazer a nossa parte, realmente, nunca poderemos ter uma mudança.
Não imagino o quanto as pessoas gostam de mim, mas tento todos os dias não machucar as pessoas que amo!!!
É isso, espero que tenham gostado…
Bom Dia,
Beijos.

Paixão ou Amor … a verdade é que Aprendi!!!

Oi Amigos,
Hoje tava na net quando uma amiga entrou e começamos a conversar, perguntei como ela estava e depois de dizer que estava super bem e acima de tudo feliz com o namorado dela , eu disse como estava.
Essa minha amiga já se apaixonou algumas vezes, já teve relacionamentos duradouros e complicados,mas nunca deixou de olhar pra frente  e prosseguir, a admiro muito pq mesmo depois de tantos problemas enfrentados na vida dela, ela consegue a voltar a ser feliz, ela é FELIZ!!!
Comecei a imaginar então minha vida!
Meu primeiro Amor, Minhas infantilidades, Meus namoricos, Minhas Paixões de Verão, Minhas Paixões, Meus Amores, Meus Primeiro Namorado e Meus Relacionamentos…coração
Me lembrei de tanta coisa. . .
Ri tanto sozinha aqui me lembrando o quanto era sentimental…
A verdade é que não deixei de ter essa qualidade, sou sentimental, sou romântica, mas depois de também tanto me decepcionar na vida, tento ser uma pessoa realista.
Me lembrei do meu primeiro amor…Vocês nem imaginam quem foi!!!
Meu primo, dá pra acreditar??? rsrsrsrs
Pois é, e fui apaixonada por ele muito tempo! Minha mãe não gostava nada da conversa, também, só tinha 6 anos e as pessoas viviam fazendo historinhas sobre nós.
Depois veio a infantilidade, o filho de uns amigos dos meus pais, na verdade, esse, eu não gostava dele não, apenas o pai dele ficava dizendo que eu ia namorar com ele quando crescesse.
Depois veio realmente o primeiro Namorico . . . ele era meu amigo da igreja, estudávamos na mesma escola, nossos pais eram amigos e por a mãe dele não ter filhas, só tinha filhos, eu era muito paparicada por ela, ela falava sempre e até hoje me chama de minha norinha;
Depois desse tiveram algumas paixões de verão, aqueles que conhecemos, rapidamente nos apaixonamos e com a mesma rapidez que eles aparecem, eles passam por a nossa vida, alguns me lembro até hoje, outros nem lembro o rosto, mais sei que naquele momento eles foram importantes para mim , porque havia sentimento.
Depois o primeiro amor, ou aquele que você acha ser seu primeiro amor, na verdade ele era meu amigo, e eu era apaixonada por ele, me declarei imaturamente e como consequencia perdi a amizade e o amor, hoje ele é casado e espero que, muito feliz, mas lembro com saudade dos tempos bons que tivemos juntos, realmente ele era um grande amigo.
Meu primeiro namorado foi o mesmo com quem eu tive o primeiro namorico, digo primeiro namorado porque foi o primeiro que veio falar com meus pais, foi o primeiro que andei de mãos dadas, o primeiro que conquistou meu coração. Ele hoje se tornou um grande amigo,mesmo estando distantes, quando nos vemos, somos os mesmos brincalhões que éramos quando tinhámos 9 anos de idade, hoje considero ele como um irmão, mas a mãe dele continua me chamando de minha norinha, embora ele já esteja noivo, só não sei o que a noiva dele (que também conheço e convivo de vez em quando) acha disso! rsrsrsrs
Dos meus relacionamentos aprendi a ser quem sou hoje, aprendi errando, mais aprendi!
No primeiro e segundo, ambos com a mesma pessoa (relacionamentos que duraram 7 meses, cada um) aprendi que embora a pessoa goste de nós, não adianta estarmos com ela se não sentimos nada por ela. Foi um relacionamento conturbado, até saí com ele novamente, após nossas penúltimas desavenças, mas o que ele queria eu não podia, não podia namora-lo sem gostar dele, e foi isso que fiz, dei um fim em tudo que ainda existia, e mesmo ele não aceitando, e me tratando mal, não tenho nenhum ressentimento por ele.
Com o outro relacionamento (e último) aprendi muito, aliás foi um relacionamento complicado, por vários fatores, mas que me fizeram aprender a lidar com a situações da vida; aprendi que preciso me amar, e por mais que ame ou ache que ame muito a outra pessoa, eu não posso de forma alguma me anular por ela, eu não posso preferir agrada-la ou a me sujeitar a humilhações, ou mesmo correr atrás dela.
E hoje vivo feliz pelo que aprendi, por mais que ainda exista algum tipo de sentimento que não sei qual é; eu estou vivendo a minha vida, aquela que Deus quer que eu viva, aquela que o Meu Deus tem reservado pra mim.
É bem verdade que nossa vida passa por altos e baixos, idas e vindas, amores e desamores.
Alguns passam por nossa vida rapidamente outros, demoram mais um pouco, mas são pessoas que nos fazem crescer, são pessoas que nos dão motivos pra viver, são experiências que nos fazem crescer.
Hoje fico pensando que se não fossem essas “experiências”, eu não sabia de muita coisa que sei, nem mesmo me defender de algumas pessoas que se aproximam de nós “com boas intenções”, e as vezes não são tão boas intenções assim!
Mais fico feliz em ser quem eu sou, em ter os pensamentos que tenho, em tomar as decisões que tomei, em ter princípios, porque por mais que o meu verdadeiro amor demore, eu sei que ele vai chegar, eu sei que Deus vai me mandar, eu oro a Deus por ele, pelo amor que Ele vai me mandar!
E se você vive algum conflito, conflito de relacionamento, conflitos internos que te levam a tomar decisões erradas, de se enganar com os relacionamentos, de amar mais alguém do que a você mesmo, conflitos que te diminuem, que te deixam pra baixo, você precisa sair de onde você estar e ver que você tem o seu valor, você é especial, você é aquele que Deus ama.
E vivam a vida, cuidando de si, por mais que amem outras pessoas, precisam se amar primeiro.
Vivam a sua vida e não a vida da pessoa que você ama.
Não ame mais do que você pode, ame por seu tempo,
Tudo no seu TEMPO!!!
Tenham um MA-RA-VI-LHO-SO restinho de dia…
Beijos

Decisões . . .

Oi Queridinhos,
Quanto tempo,né?
É só porque passei uma semana meio atribulada,mas Graças a Deus:
Ma-Ra-Vi-Lho-Sa!!!
Espero que vocês também tenham tido uma semana muito boa!
Fiquei pensando no que iria escrever aqui hoje e tomei a DECISÃO de falar sobre DECISÕES!!!
Tudo que agente faz na vida é uma decisão, você tem duas ou mais escolhas a tomar e pra que tenha uma boa conduta e até mesmo para que tenha uma boa direção na vida, você precisa tomar a decisão certa.
Pra quem não sabe, segundo o Aurélio, decisão é: 1. Ato ou efeito de decidir(-se). 2. Sentença, julgamento. (Aurélio, 2000).
Mas logo que eu vi o que era decisão tive a curiosidade de ver o que seria decidir, e também segundo o Aurélio, decidir é: 1. Determinar, resolver. 2. Solucionar. 3. Dar decisão. 4. Tomar deliberação. 5. Dar preferência. 6. Resolver-se. (Aurélio, 2000).
Então, decidir é solucionar.
Não sei se vocês já passaram por algum problema que não sabiam como resolver, ou como solucionar, e vocês nesse momento se lembram como foi que resolveram???
Por mais que agente procure respostas e soluções, as vezes, não conseguimos fazê-lo, já perceberam isso??? Vocês já se encontraram nessas situações???
A verdade é que quando estamos assim, muitas vezes não conseguimos nem mesmo, tomar a decisão mais acertada. Por exemplo, quando estamos apaixonados, por mais que as pessoas digam que aquela pessoa não serve pra nós, não conseguimos enxergar que ele não serve. E quando, por exemplo, estamos querendo arranjar um emprego, que aparecem dois, e você não sabe que decisão tomar, e as vezes toma até a decisão errada.
Quando cursava enfermagem, passei os quatro anos do curso achando e dizendo que queria ir embora assim que terminasse a facul, é bem certo, que as coisas nunca são do jeito que agente imagina, mas hoje, depois de 5 meses de profissional, e mesmo assim desempregada, fico pensando em que decisão tomarei se aparecer pra mim um emprego fora. Sou muito fácil a mudanças, mas também sou muito apegada as pessoas, assim como também faço amizades como muita facilidade.
Mas esse tipo de pergunta fica matutando o meu pensamento. É certo, que do jeito que eu penso, que quando as coisas tem que acontecer, elas acontecem, e quando é a vontade de Deus não adianta fugirmos, mas Deus, também nos dá o direito de escolha, agente só anda com ele se quizer, só cumpre seus mandamentos, se achamos que é certo!
Escolhas e decisões se envolvem e se entrelaçam nos nossos pensamentos, se não tivermos opniões formadas, esses tipos de escolhas podem enrrolar tanto nossa vida que muitas vezes chegamos a estágios muito complicados.
Vou deixar um conselho, ando muito com jesus, posso dizer que diariamente, mas quando vou tomar uma decisão, oro a ele e peço que ele responda e dirija meus pensamentos e decisões do jeito que Ele gostaria que eu fizesse.
Se você acreditar e obedecer, andar e continuar com Ele todos os dias, com certeza você será muito feliz.
Coloque-se diariamente nas mãos DEle, e peça a Ele que solucione seus problemas e tome as decisões certas por você. Colocando no seu coração, como agir e como fazer o melhor pra sua vida.
Espero que os ajude,
Um beijo a todos…