O que aprendi fazendo panquecas II

É, dessa vez eu acho que bati todos os meu recordes… 18 dias sem postar. É que a vida tá muito complicada, amiguinho. Mas como hoje tive um tempinho em meio à quase conclusão do relatório complicadíssimo que estou fazendo. Vim postar. Saudade dos bons tempos que falta idéia pra texto,  hoje tenho as idéias mas não posso tirar um tempinho pra blogar.

[Quero logo comunicar que se der espero postar todos os dias em dezembro]


Pois é, mais uma vez derrubei o liquidificador com as massas das panquecas.

Eu e meus amigos decidimos em um sábado desses que ficaríamos na casa de uma amiga vendo um filminho. E o prato principal seria panquecas, mais a pipoca, o refri e o brigadeiro. Minha irmã que não tinha o quê inventar falou que eu faria as panquecas ( isso porque era um amigo meu que ia fazer). Tudo bem.

Dia seguinte, sábado a noite, eu chego da igreja apressada e vou a cozinha. Preparo a massa, coloco o liquidificador em cima do fogão e me viro. De repente plac! Quando escutei o barulho já pensei  “foi a massa”. E num é que foi mesmo. Derrubou a metade da massa, isso porque a “Senhorita inteligente aqui” deixou o liquidificador em falso.

Dessa vez tive que fazer uma nova massa, isso porque derrubou muito, e como tinha oito bocas famintas pra alimentar (eles comem demais), não dava pra ser pouco.

A massa derramou atrás do fogão (entre a parede e o fogão), e eu que estava com pressa decidi não limpar naquela hora, porque e simplesmente porque não dava pra ninguém ver.

Pra completar ainda deixei cair à panela do molho, mas essa derramou só um pouquinho.

Você deve tá se perguntando “Como você consegue lançar todos essas coisa no chão?”. Boa pergunta, mas eu simplesmente não sei! Acho que é falta de atenção. Tudo bem, vou tentar ter mais cuidado!

Sabe o que é engraçado? Eu consigo tirar uma boa lição desta historia.

1° Nunca deixe nada que não possa cair no chão perto de mim, pode ser perigoso…kkkkkkkkkk, brincadeira, né?!

Agora falando sério.

Na vida agente precisa ter ATENÇÃO. Hoje agente vive uma vida tão corrida, tão acelerada, que só conseguimos pensar em nós mesmos. Muitas vezes não nos importa ajudar alguém, ter cuidado com os outros, ser solidário com alguém, ou mesmo educado ou/e delicado. Porque sempre estamos correndo atrás das nossas coisas, dos nossos problemas.

Eu tinha combinado de levar as massas, eu precisava das massas, mas mesmo assim, eu não me preocupei em deixar o liquidificador em um lugar seguro, simplesmente porque eu estava com pressa. Isso me lembra que na vida agente precisa sim fazer as coisas, mas não podemos esquecer das pessoas, devemos fazer as coisas, lembrando que estamos lidando com pessoas, lembrando que as pessoas, são gente como nós, são importantes como nós e de carne e osso como nós. E muitas vezes quando lidamos com pessoas fazemos como eu, que deixei o que tinha derramado debaixo do fogão, pq não dava pra ver, porque ninguém tava vendo. Pensamos que somos superiores, à atendente do consultório, ao caixa do supermercado, ou ao frentista do posto, afinal, não tem ninguém vendo e nós somos “o cliente”,  nós estamos  pagando pelo serviço.

Da próxima vez que o caixa te passar o troco errado, ou o sistema do cartão de crédito sair do ar bem na hora de você ia pagar, logo naquele dia que você tem aquele compromisso, ou se quando a  telefonistas te passar a ligação o ramal não atender, pare e preste atenção porque na sua frente ou do outro lado da linha existe uma pessoa. Que deve ser tratada como PESSOA.

PS: Ao fim, leia todos os negritos como uma frase só.

Anúncios

Olá!!!!!!

Olá Pessoas! Tudo certinho? Eu vim avisar que está tudo bem, só não vou atualizar o blog, muitos trabalhos na faculdade, essas coisas vocês sabem como é.Até porque eu imagino que vocês também estudam, ou estudaram.É isso, quando eu tiver tempo, e idéia de texto legal eu apareço.