Professor nota 10! [2]

Antes que termine as férias…

Esse texto que pretendo escrever no fim de cada período é para reconhecer que existem professores legais, que facilitam a vida dos alunos, ensinam MUITO e principalmente são pessoas dignas. Existiam outros com essas características, mas esse me despertaram maior atenção.


O Primeiro:

Ele foi meu professor durante um ano. No fim período passado já gostava muito dele, mas esse período ele ainda conseguiu me ensinar “mais”. Me ajudou tanto a “pensar como psicóloga” (coisa que quando entrei no curso era muito difícil pra mim), deu tantas dicas, conselhos, foi sempre um bom exemplo. Ele me prova que o caráter de uma pessoa é independe muitos detalhes.  É muito experiente, culto, PhD e ainda consegue ser muito simples. Deixa a sala em um clima tão à vontade. Pior, um dia precisei de um conselho e por ser prof. de ética, não resisti. Ele me deu um conselho tão sensato. Thank you!


A Segunda:

No primeiro dia de aula ela deu uma aula PERFEITA, quando ia saindo da sala perguntou a mim e há alguns amigos se tinha dado pra entender. Disse que estava doente e por isso a aula não tinha sido boa. Agente logo elogiou e falou que a aula foi ótima. Ela sempre simples, disponível. A mulher é elétrica. A aula dela é o máximo, muito empolgante, ela sabe muito, e melhor, sabe transmitir, e como sabe, tem muita experiência o que muitas vezes faz toda a diferença. Ela é realmente a professora nota 10, porque é MAIS completa. Obrigada!


A Terceira:

No primeiro dia de aula não reparei na aula dela. Na verdade cheguei atrasada e não via a hora da aula terminar. As semanas passaram e fui formando o meu próprio conceito sobre ela, “muito bom” por sinal. Ela é uma boa professora. Tenta ajudar a todos. É justa. É humana. Diria que é uma pequena heroína. Admiro a coragem, a dedicação e a força de vontade dessa mulher. Mais nem só de perfeição se faz um professor nota 10. E essa ainda tem muito a aprender. Mais se tiver paciência vai chegar lá. E vai conquistar o seu espaço (merecido). É porque Ela ainda é muito jovem. Mas “agente” aprende! Obrigada!


Esse período sofrido acabou. Mas que bom que ainda sobra ram pessoas humanas, que erram e acertam, não são perfeitas, mas que mesmo assim conseguem encantar agente.


Se você é professor e tem as características do texto é porque (pra mim) você  também é um nota 10. Obrigada por ensinar!


Um de meus professores disse “Um bom professor inspira o aluno”. Outro disse “educação no ensino superior é fazer com que os alunos leiam os textos”.


Minha opinião é…


Inspire seu aluno e assim ele contagiado por você vai ter desejo de aprender mais.

Leia também: Professora nota 10!

Anúncios

Fracasso não é a pior coisa do mundo

Nota: Faz alguns dias que estou de férias, na verdade já está terminando. Esse período foi muito complicado. E  lógico vou fazer meu textinho de fim de período elogiando os verdadeiros mestres. E esse último texto aí embaixo? Muito fraco, só não vou tirar porque é contra minha política. Mas, vamos ao que interessa.

Fracasso não é a pior coisa do mundo; desistir é. Edwin Louis Cole


Essa frase faz todo sentido pra mim. Fiz um texto falando da palavra que não existe no meu dicionário, e outro falando de como sou fraca. Nessa oportunidade me sentia não só fracassada, mas pior que isso é desistir e em uma única semana tinha desistido de três coisas importantes. Uma não vem ao caso contar. As outras estavam relacionadas com uma disciplina (Avaliação Psicológica) que cursei nesse período que terminou.  Essa disciplina tem a sua beleza e é muito importante, mas senti grande dificuldade nela desde o início. Se falar que o professor é uma figura curiosa, bastante exigente. Não dá pra negar o quanto que aprendi e mais que isso, gostei muito de aprender o que aprendi (acredite possa dá aulas de certos assuntos).


Mas a verdade é que estava muito ferrada na cadeira, apesar de saber o suficiente, não conseguia ir bem nas provas(bem complicas por sinal). Chegou um momento que depois de muito refletir desisti de fazer a última prova e resolvi deixar pra reposição, isso acabou comigo(mas foi o que me salvou, essa decisão, na verdade Deus me salvou), pior depois disso meu grupo e eu por uma porção de motivos justificáveis e sérios desistimos de entregar um artigo que eliminaria a nota mais baixa das três provas. Isso me colocou em uma situação muito difícil, eu corria sérios riscos de perder a disciplina, e isso me deixava com uma sensação ainda pior de fracasso.


Você deve está pensando que eu sou uma verdadeira incompetente (pra não dizer vagabunda = aqui na minha terra refere-se a quem não estuda), mas acredite não é isso. Na minha sala foram reprovados direto sem conseguir os pontos para a final 22 alunos. Isso prova a dificuldade da situação.


Mas eu não desisti da disciplina, continuei estudando fiz a reposição. E aí veio o primeiro milagre de Deus, passei. Tirei uma nota suficiente pra ir a final. Acredite nunca fiquei feliz em fazer final essa foi à primeira vez. Fui fazer a prova tremendo de medo, na minha sala o clima de medo era geral, a maior prova é que alguém sugeriu que agente rezasse ou orasse. E antes da prova agente deu as mãos e orou pedindo a Deus que nos abençoasse, que o Espírito Santo trouxesse a nossa mente tudo que agente sabia.


Fiz a prova, apesar da prova ser 80% aberta e de meu professor liberar um gabarito esse é o tipo de prova que você só sabe o quanto tirou quando recebe a sua nota. Acordei na quinta-feira(8) apreensiva, com medo e confiante, liguei pra uma amiga e ela me disse que não estava na universidade, mas que eu perguntasse ao meu professor pela net que ele dizia a nota. Assim fiz e PASSEI! Tirei mais do que eu precisava. E estou muito FELIZ e GRATA a Deus por ter me abençoado e dados sabedoria e paciência pra estudar.


Pois o SENHOR é quem dá sabedoria; de sua boca procedem o conhecimento e o discernimento. Provérbios 2:6


Senti-me com 14 anos

Dos 12 aos 19 anos (+ou-) fiz parte de um grupo na igreja, era muito intenso. Agente fazia a música acontecer(apesar das dificuldades), cantávamos com alegria e prazer pra adorar a Deus, catávamos em varias igrejas, e não dá pra contar o número de apresentações.  E no meio disso tudo éramos seres humanos, pior que isso, adolescentes e pré-adolescentes, éramos principalmente nos primeiros anos amigas e rivais, em praticamente tudo. O gênio forte de cada uma. Sem comparação. Foi um tempo muito MUITO muito bom na minha vida que nunca vou esquecer.

Vivi muitas situações de confiança em Deus, experiências fortes com Deus, de ver Deus fazendo vários milagres nas nossas vidas. As circunstâncias mudaram e infelizmente por causa das nossas atividades (cada uma estudando numa hora diferente) tivemos que nos separar, não conseguíamos um tempo incomum pra ensaiar.

Esse grupo viveu varias fases, em uma delas, ainda na 1ª formação, umas de nossas mães providenciou alguém pra nos ensaiar, éramos muito novas, e precisávamos de alguém principalmente que nos ajudasse na parte da técnica vocal, e também acho que nossas mães queriam alguém que colocasse ordem.

Nessa época acho que eu tinha uns 14 anos e as meninas(éramos 5) tinham entre 12 e 16. Essa pessoa que veio ensaiar agente é fera em música, muito boa em técnica, tem uma extensão vocal incrível, foi uma boa mentora espiritual, na época fazia mestrado e trabalhava, era jovem, acho que tinha 28 anos.

Ela vivia querendo entender a todas, dava indiretas. Foi virando meio que confidente das meninas, só que eu não abria a boca. E oportunidades não faltavam, como morávamos perto às vezes eu pegava carona e enquanto ela puxava assunto eu torcia pra chegar logo em casa. Eu notava que isso chamava a atenção dela, não sei exatamente porque (por incrível que pareça apesar de contar minha vida num blog eu sempre fui e sou fechada). Ela não fazia por mal, mas é normal gente jovem que convive com adolescente dá um de conselheiro. Ela brincava dizendo (quando saiamos as 6 no carro dela) que parecia aquelas baby-sitter de adolescente americano.

Pessoa muito firme, passava um livro(ou um assunto) por semana pra agente ler e resumir, era uma boa influência, dava bons conselhos e aprendi muito com ela, por ser muito determinada. Por ser firme, eu vou confessar que tinha horas que morria de medo. Num sei nem porque, sempre me relacionei bem com hierarquia e nunca tive medo de autoridade. Mas nesse caso era diferente ela realmente me intimidava. E como eu era talvez a mais distante ela fazia algumas coisas  pra implicar mesmo comigo, sei lá. Talvez seja o jeito dela.

O fato é que no último sábado, ela estava de férias aqui no meu estado e eu fui convidá-la pra fazer uma parte na sala dos jovens. Quando eu chamei ________ ela me olhou da mesma forma que me olhava naquela época, me encarou assim de forma diferente, e como sempre fazia naquela época falou: Simmm Lídia. Minha nossa! Eu gelei, fiquei tão tímida que quase não sai a pergunta, me senti por instantes com 14 anos, e comecei: É pooorque eu queriiiia saber se… e aí pronto passou a timidez e comecei a conversar normalmente. Ufa! Lembrei dos meus 14 anos. E como era bom essa época. Agora passou, ficam as lembranças, o carinho e as amizades construídas.

Qualquer dia conto umas historias desse grupo (Shekinah) pra vocês.

Boa Semana!

Sou fraca.

Como admitir a fraqueza publicamente?

Sabe quando você perde e nem precisa admitir a fraqueza publicamente, todo mundo já sabe que você perdeu, todo mundo já sabe que você é ou está fraco. Não! Eu não vou falar sobre o Brasil que foi hoje eliminado da copa do mundo. Agora só em 2014, e é aqui no Brasil, tem que dá hexa no Brasil! Mas o post não é sobre isso.


Se você leu o título diz: Sou fraca. (e o ponto que significa: realmente EU sou fraca). No auge da minha busca por acertar, no auge da minha certeza de ter perdido uma guerra eu publiquei no meu twitter essa semana “A diferença entre pessoas comuns e pessoas bem-sucedidas é a percepção e a resposta ao fracasso. Maxwell”. A certeza de ter fracassado era tão grande que comecei a analisar o que tinha me levado a ser fraca. O que teria me levado a fracassar? Então entendi onde poderia eu acertar da próxima vez se tivesse uma nova chance. Mas achava eu que a minha chance ia demorar muito, nos meus cálculos só poderia tentar ser forte nesse aspecto daqui um ano, e sob nova perspectiva, pois isso não diminuía minha perda, mas era a minha reação (reagir é sempre bom).


Decidi então que seria forte de verdade. Decidi que teria uma resposta positiva ao meu fracasso, em minha analise percebi de forma positiva e otimista que daqui a um ano seria bem sucedida. E fui à busca de uma frase que transmitisse minha idéia pessoal de fracasso, e achei essa (acima). É a frase perfeita pra quem tem certeza que fracassou, mas quer acertar da próxima vez, pra quem quer ter sucesso.


Repito isso novamente nesse blog, Eu não sei se você acredita em Deus, mas eu acredito! Eu não sei se você tem fé em Deus, mas eu tenho. E eu já achava que Deus ia realmente permitir que eu fracassasse, mas Deus me deu uma nova e última chance (pelo menos enquanto eu não posso reparar daqui a um ano o que eu entendia que seria meu fracasso total).


E publicamente eu venho por meio do meu blog particular AGRADECER ao meu GRANDE DEUS por ter mim permitido vencer essa batalha, e pedir que se for da vontade dEle Ele me ajude a vencer a guerra.


Hoje enquanto ia à faculdade pensava nisso e mais uma vez agradecia a Deus. Nesse momento me veio à mente (logicamente inspirada por Deus) um verso muito bonito que traduz diretamente esse momento que vivi. E quero compartilhá-lo com você.

A Bíblia diz assim:

Mas ele me respondeu: “A minha graça é tudo o que você precisa, pois o meu poder é mais forte quando você está fraco.” (…) Porque, quando perco toda a minha força, então tenho a força de Cristo em mim. 2° Cor. 12:9 e 10.


Sob certo aspecto eu sou fraca, mas ainda não fracassei, e se Deus me permitir, se assim for a Sua vontade não fracassarei.


Mas sou grata por mim sentir franca, pois assim pude sentir a FORÇA de DEUS.

Obrigada Deus por mim fazer forte em Ti!

Com a Tua força!

Porque continuo fraca, mas a força de Deus está em mim.


Editado: Para saber o resto da história e ver que Deus me abençoou leia também: A palavra que me dói e Fracasso não é a pior coisa do mundo.