“…Só quero compartilhar isso com a mulher que será minha esposa…”

Olá! Pois é, eu não cumpri a promessa de vim aqui sempre. Foi mal! Eu tenho aproveitado o finzinho das minhas férias sem usar tanto a net, e sem usar o pc pra digitar, coisa que eu não gosto muito. Mas vamos ao que interessa.


Hoje estava num consultório odontológico, e o que se faz em consultórios? Lê-se revista de bobagens. Eu particularmente gosto(um pouco) porque acabo vendo roupa e sapato, e sabe como é, mulher ama essas coisas.Outra coisa que tenho notado nessas revistas (e até sites – desse tipo) é que existe uma certa exaltação a família, é até meio mascarada e tal, mais na minha opinião sendo bem otimista, existe sim, essas revistas acabam mostrado em meio a suas fofocas algumas famílias brasileira (Huck, Angélica e filhos, Cássio Reis, Danielle Winitis e o filho, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert e os filhos, entre outros. Não vou entrar na questão de dizer se é certo ou errado a super exposição). Mas de qualquer forma isso valoriza a família, instituição que infelizmente tem sido tão desvalorizada ao longo do tempo.


lenny-kravitz-picture-1Lendo hoje uma dessas revistas vi algo que chamou muito minha atenção. Eu não conhecia Lenny Kravitz, nunca ouvi uma música dele(não vou defender a música, nem o estilo  de vida, que particularmente não conheço), não sabia sua idade, enfim não sabia nada sobre ele. Mas no fim da revista ali onde ficam as frases “notáveis” vi a seguinte frase dele.

Acho que sexo, intimidade e todas as coisas relacionadas ao amor são muito importantes. Só quero compartilhar isso com a mulher que será minha esposa, com mais ninguém.

Do cantor Lenny Kravitz alegando estar sem sexo há quatro anos¹.

Eu achei muito legal! Corajoso pela decisão e corajoso por expor a sua decisão. Pesquisando sobre isso ainda descobri que outro comentário dele sobre sua decisão.

É muito difícil. Por um tempo é fácil (…). Mas depois é muito complicado, pois adoro estar rodeado de mulheres, admiro-as, mas logo quando se dão conta da decisão que tomei, tudo fica complicado. Agora mesmo a única coisa que faço é passar a vida a olhar e a ser paciente. Algumas vezes a paciência ajuda-me, mas peço a Deus que me mande minha cara-metade rapidamente”².


Continuei sendo persistente Kravitz, você está cumprindo o plano de Deus e certamente Ele te dará uma mulher, não sei se sua cara-metade, mas alguém especial pra você amar.


Eu respeito quem acha que o amor exige um envolvimento sexual pré-matrimonial, mas não concordo, e admiro quem mesmo depois de ter praticado volta atrás e espera pela pessoa certa.


Bem, é isso! Sou tradicional! E valorizo certas coisas.

¹ Infelizmente não sei qual a data da publicação dessa revista.

Editado: Revista “Quem” , 17 de Julho de 2009.

²
http://dn.sapo.pt/inicio/pessoas/interior.aspx?content_id=1270328

Anúncios

Tu és responsável por aquilo que cativas…

Olá Banbinos,

Não abandonamos vocês,

É por que a semana tem sido corrida e não tivemos tempo pra postar algo,

Mas aqui vai …

Essa semana tô lendo um livro de Valéria Peixoto Meira, “Sexualidade Plena”, ele é simplismente maravilhoso, trata da sexualidade de uma forma fácil, meiga, com princípios e deveres, não com obrigação, mas com amor!

E em um dos capítulos ela cita uma frase que me chamou muito atenção:

” Tu és responsável por aquilo que cativas”.

Na verdade, eu já tinha ouvido essa frase em outros tempos, de outras formas, mas nunca tinha dado tanta ênfase a ela quando a li ontem a noite.

Percebi muitas coisas através dela e como podemos interpretar uma simples frase de várias formas.

Quando você lê essa frase em que você pensa?

Eu pensei da seguinte forma:

Eu sou responsável por tudo que está ligado a mim, por tudo que eu conquisto, e por tudocoracao1 que tenho; A princípio pensei na frase de uma maneira amorosa (porque sou muito romântica), mas depois comecei a pensar nela de outras formas, como por exemplo: eu sou responsável pelas amizades que faço, porque as conquistei; Jamais poderei deixar uma amizade por outra, ou então eu nunca fui verdadeiramente amiga daquela pessoa. Eu sou responsável pela minha família, porque mesmo que não tenha os escolhido pra estarem juntos a mim, como os amigos, por exemplo, eu sou responsável pelo amor que eles tem por mim e jamais poderei passar por cima deles, parecendo que eles não tem sentimentos. Eu sou responsável pelas conquistas, pela minha profissão, pelos meus objetivos, porque eu os conquistei, eu os CATIVEI!!!

Queria que essa frase levasse a você pensar em como estar cuidado daquilo que você cativou.

Como você está tratando seu namorado/marido, seus pais, irmãos, familiares, amigos, profissão???

Como você tem lidado com o que você cativou? Como você tem cativado as pessoas que se aproximam de você?

Espero que ao você lembrar dessa frase:

“Tu és responsável por aquilo que cativas”.

Você possa realmente estar cuidando daquilo que cativou.

Cuide,

Ame,

Conquiste,

Usufrua,

Realize,

E catives…

Continue todos os dias Cativando e cuidando, lembrando que você é responsável por tudo que você tem nas suas mãos.

Beijinho em todos

Amizade para uma vida inteira

Amigo é muito bom…
Mas sei lá porque hoje aconteceu uma coisa bem engraçada…
Que já aconteceu outras vezes…
Que chamou muito a minha atenção!

Fomos à casa de uns amigos nossos de família…Sabe aquela amiga da sua mãe que é como se fosse sua tia? Aquela que você chama ou em algum momento de sua vida você já chamou de tia? Na verdade no começo ela era só a amiga de minha mãe, aí meu pai foi ficando amigo do esposo e nós de acordo com o que dá(pq somos um pouco mais novos) ficamos amigos dos filhos.
Resultado duas famílias amigas…Pronto!

Hoje fomos a casa deles…foi uma visitinha “rápida” (é impossível visitas rápidas entre essas duas famílias) só pra deixar um negócio. O interessante foi notar como as conversas aconteceram… Naturalmente com o passar do tempo todo mundo conversa com todo mundo. Mas hoje foi muito interessante.

Chegamos, entramos, eles nos cumprimentaram e rápido as coisas aconteceram… Eu fiquei na sala de tv com a dona da casa, agente ficou conversando sobre saúde e o nosso quase que constante cansaço. Olhei de lado e reparei que meu irmão tava com o dono da casa na sala de jantar, imagine o assunto do meu irmão de 17 anos com um cinquentão? (é muito legal conversar com  esse amigo do meu pai, ele conta umas historias muito engraçadas quase sempre quem conversa sou eu.)Imposto de renda, restituição, computadores e programas da receita federal. Minha irmã logo ali do meu lado com a filha, conversando – elas são muito amigas… Meu pai no terraço com o genro… E minha mãe com a irmã da dona da casa que mora em outra cidade e estava esse fds aqui.

Eu fiquei pensado como as coisas mudarão!
Antes era só minha mãe com a dona da casa, meu pai com o dono, minha irmã com a filha, e eu e meu irmão (sem ambiente) pedindo para que o tempo andasse logo, pra que desse logo a hora da gente voltar pra casa. Nada como o tempo. Eu nunca achava que ia crescer quando visitava aquela família, era sempre a criança. Também nunca achava que uma simples visitinha ia ser tão legal(isso já faz ums 4 anos/que é legal).

É muito bom ter amigos. E quero falar exatamente desses que são quase como família que agente acaba sem escolher, os nossos pais que escolhem, porque esses na verdade são os amigos deles. Mas mesmo assim é bom!

E quando o tempo passa e agente vai crescendo admirando uma amizade verdadeira e duradoura, os amigos dos nossos pais deixam de ser nossos tios e se tornam também nossos amigos(se bem que hoje eu deixei escapar um “tia”).
E agente vai criando também as nossas referências que um dia vamos ter amigos iguais aqueles. Amigos de uma vida.

Enfim, deu vontade de escrever e contar essa historia de uma amizade tão legal que pra falar a verdade também é animada com ótimos almoços…

Uma boa semana!
Mesmo sem tempo vou continuar vindo aqui …
Me visite sempre.