1 ano de Blog!

Como passa Rápido!

Ainda lembro do primeiro post, será que consegui atender a proposta do blog?

Uma coisa eu não fiz, não o divulguei pra quase ninguém, pra ser bem sincera só divulguei pra menos de dez pessoas e porque escapou em algumas ocasiões. Se bem que isso não era uma proposta pro blog era uma proposta pessoal. Depois de seis meses plantar na pagina do meu orkut  acesse:  https://coisasdestavida.wordpress.com meu blog pessoal, mas não fiz, sei lá porque. Acho que não fazendo tenho oportunidade de falar mais sem sentir que estou sendo observada.

Durante todo ano recebi muitas visitas e citações da minha amiga Daniella, fiz alguns amigos blogueiros, em especial Madi e Junior, que se tornaram meus amigos pessoais. Fui descoberta sem querer por Carol Rodrigues (minha amiga que disse: Não sabia que você tinha um blog!).  Tive a oportunidade de ter Jemima como colaboradora (irmãzinha o espaço continua aberto).

Fui descoberta por milhares de pessoas, inclusive por você querido leitor, recebi mais de 10 selos(alguns repetidos é verdade) outros importantes com “Na Mira do Felipe”, escrevi 91 textos, Jemima escreveu 15, recebemos 2l3 comentários, levei muito banho do wordpress que por sinal nem sempre me agrada, mas dá pra levar.  Contei coisas tão pessoais que nunca achei que ia contar, dei noticias de primeira mão sobre minha própria vida (que vergonha), critiquei (que feio!), elogiei, bati palmas, comentei, falei bobeira (muita bobeira), filosofei (será?), mas principalmente tirei lições da vida, até porque eu continuo achado a vida é linda e preciosa.


Quero terminar o texto de hoje, 29 de dezembro de 2009, parafraseando as últimas palavras que terminei o meu primeiro texto, até porque acredito muito nelas.

Ame a vida,

Até porque ela é mais simples do que você pensa,

Aproveite cada minuto, cada segundo,

Aprenda, aprenda com as pessoas e com as coisas,

Aprenda com as situações vividas,

Honre seus ideais e princípios,

Mantenha seus princípios,

Não perca os seus princípios,

A sua vida quem faz é VOCÊ,

Faça seu dia mais feliz,

Faça seu dia mais colorido,

Tenha força,

Tenha convicção pra viver,

Tenha principalmente fé em Deus,

Acredite que a vida ainda pode ser melhor e isso só depende de VOCÊ

Porque a SUA vida é um presente de DEUS!

Deus já deu a  VIDA a VOCÊ, agora cabe a VOCÊ faze-la FELIZ E SIGNIFICATIVA”.

Obrigada pela visita, e volte SEMPRE!!!

Com carinho,

Lídia

Anúncios

Professora nota 10!

Olá Pessoas,

Queria ter escrito antes, mas minha net tá com algum problema e não tou conseguindo acessar direitinho, por isso que não fiz o texto que havia prometido para o dia 25. Mas passado é passado, vamos ao que interessa.

Nos últimos dias tenho pensado muito sobre educaçã o, métodos de avaliação, didática e coisas do tipo. Poderia fazer aqui um texto criticando os professores que fazem questão de atra palhar a minha vida e de outros colegas, e isso acontece nas du a s instituições onde faço minhas graduações, mas pensei bem e melhor que isso é mencionar os outros professores que não têm esse tipo de práti ca, mas que isso mencionar os professores que são facilitadores e humanos. Por Plena coincidência são três mulheres.

Vamos  à primeira.

Na primeira aula dela eu faltei, quando perguntei aos meus colegas eles me deram as piores referencias possíveis, eu fui logo me preparando, mas para minha surpresa Eu diferentemente dos demais colegas simpatizei muito com a Mulher. Certo, concordei, ela não é nenhum “Gênio”, mas é esforçada, e a aula é boa. E ela esta sempre tão disposta. Eu sempre chegava na hora na aula, prestava atenção, participava, modéstia parte me comportava como uma boa aluna (que sou sempre que possível). Qual não foi a minha surpresa quando quase 2 meses depois as aulas da outra universidade começaram tive um choque de horário logo na disciplina dela. Pensei! Pensei! E fui conversar com ela, ela disse: Sem problemas Lídia, você assiste até a hora que puder e depois saí, não tem problema. Eu agradeci, e disse que se ela desejasse passar algo a mais pra mim eu faria sem problemas. Ufa! Como essa Pessoa facilitou minha vida. Humanamente ela me deu a oportunidade de perder muitas aulas dela, sem falar no aconselhamento acadêmico que me prestou depois, quando um dia perguntou o que eu desejava fazer e foi de dando dicas e conselhos de como eu deveria proceder. Obrigada!

A Segunda.

Essa é uma incógnita! Muito boa mesmo! A Mulher é Show! É muito inteligente, e suas aulas são sempre engraçadas, marcadas por um humor sarcástico, eu particularmente me divertia muito.  Mas tinha a oportunidade de pedir aproveitamento de disciplina, quando fui conversar com ela, ela logo me falou que provavelmente não seria possível, porque eu só havia visto 70% do conteúdo, mesmo assim pedi a dispensa que por sinal até hoje não recebi resultado. Enquanto conversava com ela, ela me fez uma pergunta: Você não está gostando da das aulas? Eu: Estou, mas fica menos cansativo pra mim se eu conseguir a dispensa. Ela: Há sim!  O tempo passou e as aulas sempre interessantes me despertavam muita atenção, mas aqueles malditos textos, nem sempre conseguia ler tudo a tempo, no entanto sempre estava na aula sendo participativa. E a vida, essa vida sempre nos prepara surpresas, e eu precisei da ajuda dela (pq vou viajar agora em janeiro, sendo que em janeiro tem aula normal). Fui conversa com ela, nesse dia ela parecia que não ter dormido bem, estava também um pouco irritada (minha turma também não aprecia muito seu textos gigantes, tendo tantas outras coisas a estudar), cheguei dizendo que não sabia se aquele era um bom dia, mas tinha que trocar uma idéia com ela. De todos os outros professores que tive que conversar ela foi quem me fez a melhor proposta, e como facilitou minha vida. O engraçado nesse caso é que aquela que tem certeza que dá ótimas aulas (por causa da pergunta “Você não está gostando da das aulas?” com um certo “tom”, sabe?), conseguiu ser sempre tão humilde durante as aulas.

Obrigada!

Você leitor deve tá pensando que eu só gosto delas porque precisei delas diretamente e elas me ajudaram, e aí é que vocês se enganam. Porque aí vem a TERCEIRA.

Essa é simplesmente brilhante! Muito jovem, é aluna do programa de estagio de docência do doutorado. Muito mais que as outras duas tem paixão pela vida e por tudo que faz. Dela transborda energia. É muito esforçada e comprometida. Mostrou-se sempre a disposição pra qualquer coisa – na forma mais ampla da palavra. Não precisei diretamente de sua ajuda, eita, precisei! Mas foi só um termo de livre esclarecimento que ela me mandou no mesmo dia que pedi, porque o que esqueci de falar é que ela é competentíssima! Mas não precisei tanto quanto das outras, o que quero dizer é que essa sabe o que significa humanidade e solidariedade porque dispensa isso a seus alunos todas as aulas. Minha turma toda ficou encantada com ela. Gostaria que todos os meus professores tivessem a cabeça aberta dessa Mulher. E olhe que a “cabeça aberta” não tirou dela a capacidade de ensinar, de dar boas aulas, e o principal de fazer com que seus alunos aprendessem. Aí está a grande prova de que pra ser um bom professor é possível mesmo sendo coração e mãos abertas. Obrigada pelo carinho e interesse dispensado a todos!

Pois é, tive esse período dez professores, alguns normais, outros legais, a outros horríveis, outros bons, mas egocêntricos, mas essas três foram especiais, porque deixaram mais que administração e psicologia na minha vida. E sertãs coisas não têm preço.

Obrigada!

PS:Tenho certeza que se um dia alguma delas ler esse texto vai se reconhecer. Se assim acontecer, por favor, não deixe de comentar. Ou pelo menos dizer: Essa 1º,2° ou 3º aí sou eu?. Eu com grande alegria direi: SIM!

O Clima do Natal

Olá Pessoas,

Como estão?

Então, primeiro quero pedir desculpas pela ausência, eu tinha prometido postar todos os dias de dezembro, mas como você tão vendo, não deu, tudo bem, faz parte! Mas vamos ao que interessa.

Sexta-feira passada estava eu “terminando” minhas últimas atividades desse ano na uf, fui entregar um livro a uma professora (que por sinal conseguiu ser muito boa comigo – depois conto a historia) e quando terminamos de combinar a data de uma prova ela me desejou Feliz Natal! Feliz Ano Novo! Tudo de bom! Eu retribui desejando o mesmo e entre sorrisos me despedi. Foi assim no fim de algumas aulas durante toda a semana.

Foi começando a cair a ficha de que o ano estava terminando, digo isso porque na outra faculdade no if, as atividades estão em dia, e sempre terminam antes aí não tem esse climinha, e como não fui à confraternização de fim de semestre da minha turma não vivi esse clima.

Mas é assim, todo fim de ano é assim, começa esse clima. Clima solidário, clima meio que romântico, clima que inspira emoção, paixão. Que pena que às vezes só dura ate dia 1° de janeiro. Eu particularmente amo as luzes a cidade fica tão linda, as árvores de Natal grandes que existe pela cidade, as pessoas ficam doces, é legal, mesmo que às vezes com certo há de hipocrisia tento acreditar que nem todo mundo é hipócrita, mas que tem gente que faz com toda sinceridade, porque eu faço com toda sinceridade, tento ver com bons olhos.

Outra coisa que trás esse clima de Natal é assistir aos concertos de fim de ano, esse ano só fui a um, não deu pra ir ao da Orquestra Sinfônica, nem o da Sinfônica Jovem (sempre as coisas da faculdade), não vou poder ir ao da Orquestra de Câmara(será amanhã), mas deu pra ir pra o concerto do Centro Musical Suzuki, que é de um amigo da minha família (como se fosse meu tio), de quem por sinal eu já fui aluna. Foi bem bonito, pena que não deu tempo de ficar até o final. Foi num lugarzinho aqui em Jampa que é lindo, Estação Ciência (o projeto arquitetônico é Oscar Niemeyer), muito lindo o lugar, foi no teatro de lá. Esse lugar tem uma vista linda, pra cidade e pra orla. Quando vier a João Pessoa não deixe de visitar.

Mas é isso aí, aproveitem as luzes, as árvores, os jantares (que são deliciosos), o clima, os presentes, e não esqueça que por mais que isso tudo seja bom, não é só isso. Pra mim o sentido do Natal vai além de presentes e festas (talvez por isso que eu acredito no clima de Natal), o mais importante de tudo é que JESUS renasça no nosso coração.

Beijos,

Feliz Natal!

São os votos de Lídia.

O novo morador

Com essa correria toda, acabei não contando que estudo, em Psicologia, uma disciplina chamada Processos Psicológicos básicos I, nessa cadeira agente estuda, memória aprendizagem e outras coisas mais no 1º estagio e estuda também Analise experimental do Comportamento no 2º estagio, nessa segunda parte agente repete a experiência que Skinner fez com o ratinho.

Bem, eu sou uma defensora dos seres vivos, por todos os motivos mais óbvios, mas principalmente por acreditar que eles são criaturas de Deus.

Na ultima terça-feira terminei o experimento e como já havia comunicado a todo mundo, trouxe o ratinho pra casa pra criá-lo, pense como é fofo, é lindinho demais. É bem branquinho com olhos vermelhos.

Ainda agora estava eu lá, cuidando do novo morador da minha casa, limpando a gaiola, colocando comida (água já coloquei na hora do almoço).

Agora vou indo, dormir é claro, já que não tenho mais cabeça pra estudar, estudar, estudar, vou tentar dormir um pouco mais cedo hoje, até porque amanhã tenho uma “provinha”.



Dúvidas? Pergunte!

Não deu, é eu não postei e nem vou postar todos os dias em dezembro, mas vou fazer assim que puder. Até porque dezembro tem muita conversa e muita reflexão a fazer. Vejam aí o textinho, foi fruto da minha reflexão um dia desses.

A maioria dos professores ao final da aula fazem a famosa pergunta: Dúvidas?

Eles falam pra agente tirar qualquer dúvida, fazer perguntas. E é verdade perguntar é uma boa maneira de retirar toda a sua dúvida.

Quando perguntamos (se for muito tímido ou o professor for muito duro) ficamos com um medinho, com um pouquinho de vergonha, mas no fim vale a pena, porque muitas vezes tiramos à dúvida, do que o professor não tinha falado muito claro, ou do que não tinha ficado muito claro pra nós, ou seja, do que nós não tínhamos entendido.

Não racionalmente, mas impulsivamente fui fazer uma pergunta a uma amiga outro dia desses, a fim de tirar uma dúvida (uma dúvida que eu não tinha nem direito de ter), mas fiz assim mesmo.

Quando terminei a conversa pensei muito sobre isso. E cheguei à conclusão de que se não tivesse perguntado teria ficado com a impressão errada da minha amiga (errada no sentido de não ser o que realmente está acontecendo).

Isso me lembra que é muito melhor perguntar, eu nunca nesses 20 anos ouvi alguém falar que morreu porque perguntou, ou que o professor mordia ou coisa assim. É verdade que quando perguntamos às vezes ficamos um pouco constrangidos, afinal nós nos expomos ao julgamento dos outros. E como na sala eu fiquei bem constrangida na conversa com minha amiga. Cheguei a um ponto que me arrependi de perguntar. Ma no fim passou.

Os nossos amigos são imperfeitos e podem erra, mas porque eles erram não quer dizer que devemos ficar com a dúvida, porque as coisas nem sempre são o que parecem, e nem sempre podemos julgar os nossos amigos como queremos.

E com os professores, é nem sempre entendemos tudo certinho, então, não custa nada tirar a dúvida.

Nunca tinha pensado tão profundamente sobre a “dúvida”, mas pude perceber que duvidar + perguntar = esclarecer.

Da próxima vez que você tiver dúvidas, não as leve pra casa, pergunte ao seu professor, não importa se você é aluno do ensino fundamental, médio, graduação, especialização, mestrado ou doutorado, pergunte, não mata.

Da próxima vez que você não entender a reação de um amigo, pergunte, tire a dúvida, afinal o amigo é seu, e se provavelmente você vai precisar defendê-lo é melhor você entendê-lo.